Aumente seu Apetite Sexual: Maneiras de Melhorar a Libido Feminina

Aumente seu Apetite Sexual: Maneiras de Melhorar a Libido Feminina

Você está sentindo que sua libido não está em dia? Você não está sozinha nessa. De acordo com uma pesquisa representativa de 2008, até 26,7% das mulheres pré-menopausa e 52,4% das mulheres na menopausa podem experimentar baixo desejo sexual.

Última atualização: 15 de maio de 2023
Top 7 Melhores Pílulas Potenciadoras de Ereção e Comprimidos de Aumento Peniano
POWER CAVALO CAPS DOBRO PROMO - Compre 1 leve 2 POTES

Embora não haja um nível ideal universal de desejo sexual, se você não está se sentindo tão interessada em sexo quanto deveria, é uma boa ideia tomar algumas medidas.

Felizmente, existem várias etapas que você pode seguir para aumentar seu interesse por sexo, desde fazer mudanças no estilo de vida até tomar medicamentos. Neste artigo, exploraremos as opções mais populares para aumentar a libido feminina, juntamente com a ciência por trás delas.

Compreender o Desejo Sexual Feminino: O que é Considerado Normal?

Ler notícias sobre sexo pode dar a impressão de que você está tendo muito ou pouco sexo. Por exemplo, de acordo com a Goop, cerca de 72% das mulheres sentem que deveriam estar fazendo mais sexo, enquanto a Balance aborda a questão de forma diferente, simplificando o desejo sexual em uma série de perguntas de múltipla escolha que correspondem a um libido “forte” ou “estagnado”. Já o The Sun cita um estudo que sugere metas baseadas em idade para a frequência com que se deve ter relações sexuais.

No entanto, esses artigos têm alguns problemas que criam percepções falsas. Para começar, eles se baseiam em dados autodeclarados de pesquisas informais, que geralmente são fontes não confiáveis de informações. Além disso, eles sugerem que há um desejo sexual “normal” para cada mulher, o que não se alinha completamente com a pesquisa científica.

Na realidade, o desejo sexual de uma mulher pode naturalmente flutuar devido a vários fatores, incluindo o status de seus relacionamentos sexuais e sua saúde geral. É perfeitamente normal não se sentir “no clima” sempre, mesmo que o parceiro esteja interessado em fazer sexo.

Em essência, não há um número preciso que defina um desejo sexual baixo, alto ou normal para as mulheres. No entanto, se você se sente persistentemente desinteressada em sexo, e isso está afetando sua saúde mental, você pode ter o distúrbio do desejo sexual hipoativo (DSH).

Essa condição é estimada em afetar cerca de uma em cada dez mulheres e é definida clinicamente como a ausência de fantasias e pensamentos sexuais, bem como o desejo ou receptividade à atividade sexual que causa sofrimento pessoal ou dificuldades no relacionamento de uma mulher.

Neste artigo, discutimos os fundamentos do desejo sexual feminino e o que é considerado normal. Também apresentamos as opções de tratamento disponíveis para o HSDD.

Maneiras de Aumentar sua Libido

Se você está procurando aumentar sua libido, existem várias mudanças no estilo de vida que você pode fazer. Compilamos uma lista dessas mudanças, juntamente com a evidência científica que as apoia.

Gerencie o Estresse

O estresse é um fator importante que pode contribuir para uma diminuição do desejo sexual, afetando tanto o seu bem-estar físico quanto mental.

Em um estudo de 2006 realizado por pesquisadores do Instituto de Pesquisa e Aconselhamento Familiar da Universidade de Fribourg, o estresse diário foi associado a problemas sexuais em mulheres, como aversão sexual e desejo sexual hipoativo.

Outro estudo publicado no Journal of Sexual Medicine descobriu que níveis elevados de estresse crônico estão ligados a níveis mais baixos de excitação sexual genital.

Em resumo, o estresse pode afetar negativamente sua vida sexual e é um problema comum. De acordo com a pesquisa Stress in America de 2017, três em cada quatro adultos americanos tiveram pelo menos um sintoma de estresse no último mês.

Felizmente, existem várias maneiras de reduzir os níveis de estresse. Uma opção é se envolver em atividades que aliviam o estresse, como yoga, que mostrou reduzir os níveis do hormônio do estresse, o cortisol.

Outro método eficaz é o exercício, que libera endorfinas que podem melhorar o seu humor e aliviar alguns dos sintomas relacionados ao estresse.

Como as fontes de estresse de cada pessoa são diferentes, é importante identificar o que especificamente causa estresse para você e tomar medidas direcionadas para gerenciá-lo. Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças têm uma lista de estratégias que podem ajudá-lo a lidar com fontes comuns de estresse.

Abandone Comportamentos Não Saudáveis

Comportamentos não saudáveis, como beber em excesso e fumar, podem ter um impacto negativo na sua libido, fazendo com que você se sinta menos interessada em sexo do que o habitual.

Embora muitas pessoas possam sentir um aumento temporário do desejo sexual após consumir álcool, um estudo de 1995 descobriu que o consumo excessivo de álcool está relacionado a um maior risco de disfunção sexual em mulheres.

Além disso, um estudo de 2016 descobriu que as experiências sexuais das pessoas eram geralmente menos agradáveis sob a influência do álcool.

Da mesma forma, fumar pode reduzir os sentimentos de excitação, afetando o fluxo sanguíneo e aumentando os sentimentos de ansiedade e tensão.

Embora você não precise evitar completamente o álcool, tomar medidas para deixar de fumar ou limitar comportamentos não saudáveis pode ajudar a melhorar tanto sua libido quanto sua qualidade de vida e saúde geral.

Comunicar-se com o seu parceiro

Se você está em um relacionamento e seu interesse em sexo diminuiu, pode ser devido à falta de comunicação com o seu parceiro.

Embora seja perfeitamente normal manter certos aspectos de seus desejos sexuais em privado, uma comunicação aberta e honesta pode tornar o sexo mais agradável, fortalecer sua conexão com o parceiro e potencialmente aumentar seu nível de interesse em sexo.

Falar abertamente com seu parceiro também pode ajudar a reduzir o estresse e a ansiedade sobre seu relacionamento sexual.

A Associação Americana de Saúde Sexual delineou vários tópicos a serem discutidos com o parceiro para uma conexão sexual saudável, como:

  • O tipo de relacionamento que você quer, seja ele comprometido ou não comprometido, sexual ou não sexual.
  • Suas preferências em relação ao controle de natalidade, desde o tipo específico de controle de natalidade que deseja usar até se está aberto à possibilidade de gravidez.
  • Prazer sexual, desde o tipo de toque e atividade sexual que lhe proporciona prazer até qualquer outra coisa que você acredite que o parceiro deva saber.
  • Desejos sexuais, desde atividades que você já gosta e quer experimentar juntos até fantasias sobre as quais você tem curiosidade.
  • Status de IST, desde quando você (ou eles) foi testado pela última vez até qualquer outra informação pertinente que deva ser compartilhada entre vocês.
  • Seus limites sexuais, desde lugares onde você não gosta de ser tocado até qualquer coisa que você não se sinta confortável em fazer com o parceiro.

Embora inicialmente desconfortável, discutir seus desejos e expectativas sexuais com seu parceiro pode ajudar a estabelecer uma conexão mais forte e uma vida sexual mais satisfatória.

Melhore o seu relacionamento para impulsionar sua libido

É comum que casais experimentem flutuações em sua libido ao longo do tempo, especialmente em relacionamentos de longo prazo.

Se você está percebendo uma queda em seu interesse em sexo, pode valer a pena tentar fortalecer o relacionamento com seu parceiro. Isso pode envolver fazer um esforço para passar mais tempo juntos de qualidade durante o dia, expressar seus sentimentos ao seu parceiro ou planejar mais noites de encontros juntos. Alternativamente, pode simplesmente significar ser mais emocionalmente íntimo e disponível um para o outro em casa.

Estudos sugerem que a satisfação do relacionamento e a satisfação sexual estão fortemente ligadas. Portanto, se você perceber que seu desejo sexual está diminuindo juntamente com seu relacionamento, resolver um problema pode ajudar a resolver o outro.

Consulte um terapeuta sexual

Consultar um terapeuta sexual também pode ser benéfico para resolver problemas que possam estar afetando seu nível de interesse em sexo.

Se você está em um relacionamento, encontrar-se com um terapeuta sexual ou um conselheiro com seu parceiro pode ajudá-lo a superar questões que dificultam sua capacidade de desfrutar do sexo juntos ou que o fazem se sentir menos interessado em sexo do que o habitual.

Dependendo de suas necessidades e expectativas específicas, o terapeuta sexual ou o conselheiro pode oferecer exercícios para fazer com seu parceiro, aconselhamento para ajudá-lo a enfrentar a principal causa de sua baixa libido, recomendar medicamentos para aumentar sua libido (eles funcionam?) ou encaminhá-lo a um especialista para obter mais assistência.

Se você está se perguntando se a terapia sexual é adequada para você, nosso guia sobre quando procurar um terapeuta sexual fornece mais informações sobre o que ocorre durante a terapia sexual e quando pode valer a pena considerá-la como opção de tratamento.

Inclua o Exercício na Sua Rotina

Exercício regular pode ajudar a reduzir o estresse, o que indiretamente pode melhorar o seu desejo sexual. Mas isso não é tudo. O exercício também pode ter outros benefícios que potencialmente podem aumentar o seu desejo sexual.

Por exemplo, o exercício regular pode ajudar a melhorar a sua imagem corporal. De acordo com a Psychology Today, uma imagem corporal negativa pode afetar a autoestima sexual, causando ansiedade e evitação de atividade sexual. O exercício também pode melhorar o desempenho sexual, dando mais confiança e interesse em sexo. Um estudo de 2018 descobriu que mulheres com melhor resistência cardiovascular, que pode ser alcançada através de exercício regular, têm maior excitação.

Certos tipos de exercício estão ligados a uma função sexual melhorada. Por exemplo, um estudo de 2010 revelou que 12 semanas de yoga levaram a um melhor desejo sexual, excitação, lubrificação, orgasmo e satisfação em mulheres que participaram.

Se você não está feliz com a sua libido e não pratica exercícios, não há necessidade de apontar para uma rotina de treinamento intensa. De acordo com o Departamento de Saúde e Serviços Humanos, um bom objetivo geral de exercício é apontar para 150 minutos (2 horas e meia) de atividade física moderada por semana.

Faça um teste hormonal para investigar a libido baixa

A libido baixa pode ser causada por problemas hormonais, como alterações na produção de estrogênio ou progesterona no corpo.

A testosterona, um hormônio ligado ao desejo e função sexual, também pode afetar a sua libido quando sua produção oscila.

É normal que a libido flutue em resposta a mudanças nos níveis hormonais. Vários fatores podem causar flutuações hormonais, como o estresse, que pode agravar as flutuações na produção de estrogênio durante o ciclo menstrual.

O estresse também pode impactar outros hormônios que regulam a atividade cerebral, o metabolismo e a função reprodutiva.

Verificar o equilíbrio hormonal é simples. Se o seu médico suspeita que hormônios estão causando sua baixa libido, ele pode sugerir um exame de sangue para avaliar certos níveis hormonais.

Com base nos resultados, eles podem recomendar mudanças de estilo de vida ou prescrever medicamentos para manter níveis hormonais saudáveis, o que pode levar a uma libido mais forte e melhor saúde geral.

Fale com o Seu Médico sobre os Medicamentos que Você Está Tomando

É importante discutir o uso atual de medicamentos com o seu médico, já que certos medicamentos prescritos podem diminuir o seu desejo sexual. Por exemplo, muitos antidepressivos conhecidos como inibidores seletivos da recaptação da serotonina (ISRS) podem reduzir o seu desejo sexual. Além disso, esses medicamentos também podem afetar a sua performance sexual, tornando mais difícil ficar excitado ou alcançar o orgasmo. De acordo com pesquisas, aproximadamente 42% das mulheres que tomam ISRS têm problemas para chegar ao clímax.

Se você está tomando um ISRS e sente que seu desejo sexual diminuiu, é recomendado falar com o seu médico. Dependendo dos seus sintomas e do medicamento específico que você está tomando, o seu médico pode sugerir modificar a sua dose ou mudar para um medicamento diferente.

Outros tipos de medicamentos que podem afetar o desejo sexual incluem medicamentos anti-ansiedade como o Valium e o Xanax. Antidepressivos não ISRS, como SNRIs e MAOIs, também foram associados a alterações na função sexual e no desejo. O contraceptivo hormonal, como a pílula anticoncepcional, também pode ter um impacto no seu desejo sexual, embora a pesquisa sobre o assunto seja inconclusiva.

Por fim, certos medicamentos para pressão arterial, como beta-bloqueadores e diuréticos, bem como medicamentos usados para tratar infecções fúngicas, podem reduzir temporariamente o seu interesse em sexo.

Se você suspeitar que seu medicamento está afetando o seu desejo sexual, é importante não interromper ou ajustar a sua dosagem sem consultar o seu médico. Fale com ele para obter orientações sobre como gerenciar quaisquer efeitos colaterais sexuais potenciais.

Cuidado com os Suplementos de Libido Feminina

Inúmeros suplementos de saúde são comercializados para melhorar a libido feminina, prometendo aumentar rapidamente o desejo sexual. No entanto, a maioria desses produtos contém ingredientes que carecem de evidências científicas e não são regulamentados pela FDA. Portanto, é melhor ser cauteloso ao considerar os suplementos de libido feminina.

Um desses suplementos é o DHEA, que demonstrou potencial para melhorar a libido feminina, mas pode causar efeitos colaterais adversos, como acne, pele oleosa e crescimento de pelos em padrão masculino. Além disso, a eficácia do DHEA precisa de mais pesquisas para validar seus benefícios. O uso de DHEA também não é permitido em pacientes com tipos específicos de câncer.

Por precaução, é recomendável consultar seu médico antes de adicionar qualquer suplemento de libido feminina à sua rotina. Mesmo se você encontrar um produto promissor, é melhor buscar conselho especializado antes de consumi-lo.

Em conclusão

Em resumo, não há uma solução universal para a falta de desejo sexual, já que ele varia de pessoa para pessoa. No entanto, se você se sentir insatisfeito com seu interesse sexual, tomar medidas para aumentar sua libido pode levar a uma vida sexual mais satisfatória.

Se a falta de desejo sexual persistir, é recomendado conversar com um profissional de saúde para discutir tratamentos para o HSDD. No entanto, se você não acredita ter HSDD, mas simplesmente deseja aumentar seu desejo sexual, pode experimentar algumas das táticas mencionadas acima.

Por fim, se a sua falta de desejo sexual estiver causando problemas no relacionamento, considere ler nossos guias para o parceiro de desejo mais baixo ou mais alto, ambos fornecem informações úteis para melhorar sua conexão sexual com seu parceiro.